23 de maio de 2015

Alunos da Zona Rural da Rede Estadual Poderão Ficar sem Aulas Devido À Falta de Transporte Escolar


Durante o Programa A Voz do Povo, hoje pela manhã, 23 de maio, a Prefeita Euda Fabiana e o Secretário de Finanças, Bado Venâncio mais uma vez lamentaram o descaso do Governo do Estado da Paraíba para com os estudantes da Zona Rural do Município de Cuité que estudam nas escolas estaduais (Vidal, Maria das Neves e Orlando Venâncio) e que se utilizam do transporte escolar para chegar até a essas escolas.

Segundo a Prefeita Euda Fabiana, a Secretaria de Educação do Estado não repassou, no ano de 2015, nenhum valor correspondente ao Convênio que deveria ser celebrado entre a Prefeitura de Cuité e o Governo do Estado. A mesma afirmou, no programa de rádio, que infelizmente não tem como garantir o transporte desses estudantes a partir de então. Disse ainda, que o Município de Cuité garantiu, com recursos próprios os meses de Fevereiro, Março, Abril e Maio, mas que devido a crise que toma conta do nosso País e consequentemente todos os municípios, inclusive Cuité, infelizmente o município de Cuité não mais realizará o transporte desses alunos, pois não tem recursos para manter o serviço do transporte escolar dos alunos da rede estadual de ensino, e que este deve ser garantido pelo Governo do Estado.

A Prefeita Euda Fabiana falou ainda, contradizendo alguns políticos, que foram às redes sociais e tribunas, alegando que o município de Cuité não havia prestado contas do convênio relativas ao ano de 2014, que o município de Cuité prestou contas sim e apresentou Comprovante de AR datado do dia 30 de janeiro e recebido pela Secretaria de Estado da Educação no dia 03 de Fevereiro, conforme pode ser visto na cópia abaixo:



Euda ainda falou que procurou o Setor de Transportes do Estado, na capital do Estado, e que a informação que recebeu lá foi que o Convênio ainda não fora publicado por conta da falta de parecer jurídico da Assessoria do Estado.

Em tudo isso, quem vai sair perdendo são os alunos que não poderão frequentar as aulas, caso esse impasse não seja resolvido. Esperamos que esse caso seja resolvido e que os alunos possam retornar às suas aulas normalmente.


Arquivo do blog