21 de março de 2015

Secretários de Saúde da 4ª Gerência pedem SOCORRO para o Hospital Regional de Picuí

Drª Shirlene Queiroz recebendo o ofício CIR 001/2015

Ainda na reunião em Picuí, dia 20/03, foi entregue à Drª. Shirlene Queiroz, a qual estava representando a Secretária de Saúde, Roberta Abath um ofício originário de uma reunião da Comissão Intergestora Regional - CIR (Colegiado de todos os 12 Secretários que formam a 4ª Gerência de Saúde) ofício 001/2015, datado de 11 de março, onde elecam uma série de problemas que estão acontecendo no Hospital Regional de Picuí. 

O ofício foi entregue pela Secretária de Saúde de Baraúnas, a qual também subscreve o mesmo, mas trata-se de um documento pensado, discutido, elabora e circulado através de e-mail para que os Secretários de Saúde que não estiveram presentes à reunião da CIR pudessem opinar, deixando assim bem claro que trata-se de um documento consensual, ou seja, todos os Secretários de Saúde da 4ª Gerência estão de acordo com o texto proposto no ofício.

Esse documento foi discutido hoje no Programa "A Voz do Povo", onde o Deputado Bado e a Prefeita Euda Fabiana reforçaram o pedido dos Secretários e apontaram a importância do Hospital Regional para a nossa região.

Esse blog teve acesso a uma cópia digital do ofício e o publica para que todos sejam sabedores das grandes dificuldades enfrentadas pelo Hospital Regional e principalmente para a população que necessita dos serviços daquele hospital.

Eis o ofício:

4ª COMISSÃO INTERGESTORES REGIONAL DO CURIMATAÚ E SERIDÓ PARAIBANO

Oficio nº 01/2015/ CIR / 4º REGIÃO DE SAÚDE      Cuité, 11 de março de 2015.

Ilmª. Senhora
Dra. Roberta Abath
Secretária de Saúde de Estado

Senhora Secretária,
Em reunião ordinária da 4ª Comissão Intergestores Regional - CIR, realizada no dia 11 de março de 2015, às 08 horas, na cidade de Nova Palmeira/PB, os Secretários Municipais da região elencaram como principais problemas no Hospital Regional de Picuí/PB, não obstante já termos realizado contatos com a direção do hospital, na tentativa de minimizarmos essas situações:

ü  Problemas de Escala no Plantão dos Profissionais Médicos;
ü  Ausência de Equipamentos Cirúrgicos que poderiam dar resolutividades aos nossos municípios, como por exemplo, a ortopedia;
ü  Ausência de Acolhimento/Qualificação dos profissionais para com os usuários;
ü  Ausência da garantia no atendimento da Clinica Obstétrica de Baixo Risco (finais de semanas com ausências de anestesista e outros profissionais); conforme o CNES não há cadastro de médico ginecologista/obstetra;
ü  Limitações nos procedimentos de Cirurgias Eletivas (Projetos e PPI);
ü   Ausência de responsabilização das transferências dos internos pelo serviço hospitalar;
ü  Ausência da realização de Exames de Imagens dos pacientes internos (Raios-X e Ultrassonografias);
ü  Fortalecimento do vínculo da Direção do Hospital com a CIR;
ü  Dificuldade em transferir pacientes do Hospital de outros municípios exigindo Ambulância quando os municípios de pequeno porte não estão estruturados para tal procedimento;
ü  Pacientes apresentando Infecção pós cirúrgicos chegando a Atenção Básica com problemas e tendo que retornar ao hospital e queixando-se do mal atendimento  por isto;
ü  Falta de profissionais anestesistas e os médicos fazendo o procedimento sozinho como já tivemos informações pelos próprios pacientes;
ü  Falta de humanização em alguns profissionais que tratam os pacientes como se não tivessem direitos ao atendimento;
ü  Vários casos de pacientes que realizaram o procedimentos de Laqueaduras com idade abaixo de vinte anos (20) e só com um (1) filho, isto tem prejudicado bastante a vida destas usuárias.


Diante do exposto, solicitamos de V. S.ª providências no sentido de realizarmos uma pauta na CIR com a participação da área hospitalar dessa Secretaria de Estado e Direção do Hospital.


Atenciosamente;

Alzenita da Silva Azevedo
Presidenta da 4ª CIR

Esperamos ansiosamente que sejam resolvidos esses problemas!



Arquivo do blog