9 de abril de 2013

Ausência de Respeito




Não poderia me furtar de lamentar o ocorrido no programa “Boa Tarde Cuité” no dia 08 de abril de 2013, quando o Vereador Sr. Janaci Gomes de Lima (Dico), referiu-se a um artista da nossa cidade com a seguinte frase: “...o que esse cidadão apresenta, não vejo cultura nenhuma, numa pessoa daquela, pra mim aprovar uma Moção de Aplausos....” È lamentável a Ausência de Respeito, por parte de um representante do povo dirigir-se a um artista da nossa terra com expressões como “...uma pessoa daquela...”. PESSOA DAQUELA O QUE? Poderia ser mais claro Vossa Excelência?

Gostaria de lembrá-lo que o vereador não é eleito para representar sua própria vontade, mas a do povo. Está ali para servir de ponte entre a voz da população e os ouvidos do governo, cobrando por ações em prol da comunidade e não do seu bel-prazer. Lembrá-lo ainda: que seu mandato é mandato popular; e. quem, no entanto, tem o mando é o povo. Na sua atuação, não deve e nem pode esquecer de que seu mandato se origina no princípio da soberania popular e deve estar voltado para a realização dos interesses COLETIVOS.

Fica aqui registrado a minha indignação pela Ausência de Respeito da forma de como foi tratado um artista de nossa terra por um “REPRESENTANTE DO POVO”.

Para finalizar, registro aqui parte do texto de Jean Carlos Ferreira, sobre o Artista, texto este que fez parte das comemorações ao Dia Mundial do Teatro, evento ocorrido no dia 31 de março, no nosso Teatro Municipal. Evento este em que o Excelentíssimo senhor Vereador Janaci Gomes de Lima, foi convidado, mas não compareceu e nem tão pouco justificou sua ausência:

“No início era o nada. Até que alguém em um momento lúdico, talvez em sonho, descobriu que era capaz de fazer o outro rir ou chorar. E foi assim que talvez o primeiro de todos os artistas descobriu que, sendo ele mesmo, poderia ser outra pessoa. A partir de então, homens e mulheres, empenham-se em serem outras pessoas, outros personagens, capazes de despertar em nós as mais diversas emoções. Enriquecido com sons, luzes, cenários e pinturas o artista sai de si para dar vida a uma outra pessoa e para viver uma história que não é sua.”

Jeancarlo de Lima Sousa
Secretário Municipal de Cultura

Arquivo do blog