5 de dezembro de 2012

UNICEF e governo federal se unem para enfrentar o período de chuvas



O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) demonstra preocupação em relação às crianças, aos adolescentes e a suas famílias. Em razão disso, pela primeira vez, o UNICEF, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR); a Secretaria Nacional de Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional; o Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde e do Departamento de Saúde Comunitária da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará; e do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres da Universidade Federal de Santa Catarina, vai fazer um levantamento com o objetivo de apoiar ações de redução de riscos de desastres, bem como o enfrentamento de desastres visando a minimização dos seus efeitos na vida de meninos e meninas.

Para tanto, lançou a pesquisa “Desastres e Infância” (www.nuteds.ufc.br/unicef), que estará no ar até 21 de dezembro de 2012. Seu objetivo é fazer um diagnóstico das ações realizadas por Estados e municípios durante situações de desastres naturais e emergências; e também conhecer as condições de atendimento às crianças e aos adolescentes nessas situações. Os resultados vão ser usados para a elaboração de propostas de proteção das crianças e adolescentes antes, durante e após os desastres. Para a eficácia do trabalho, é importante que todos os Órgãos Estaduais, do Distrito Federal e Municipais de Proteção e Defesa Civil preencham o formulário on-line que se encontra no site - www.nuteds.ufc.br/unicef.

Nessa iniciativa, o UNICEF contribuirá com sua experiência de seis décadas de atuação nas maiores e mais complexas emergências em todo o mundo – como no terremoto no Haiti, em 2010; o tsunami no sudeste asiático, em 2004; e a seca no Chifre da África, em 2011 –, promovendo e garantindo os direitos de crianças e adolescentes, bem como disseminando a experiência brasileira e promovendo e incentivando trocas de experiências para a proteção da criança e do adolescente nas situações de desastres naturais através de intercâmbios com agentes de outros países.
 

Arquivo do blog