13 de agosto de 2012

Serginho, sobre futuro na seleção: 'Prefiro que não me convoque'


Após terceira medalha olímpica da carreira, líbero garante que jamais vai 'negar convocação', mas admite que sua 'cabeça não está mais na seleção'

Neste domingo, o líbero Serginho incluiu seu nome no seleto rol de atletas brasileirosganhadores de três medalhas olímpicas. Depois do ouro nos Jogos de Atenas 2004 e a prata em Pequim 2008, o jogador, assim como muitos de seus companheiros da seleção masculina de vôlei, esteve muito perto de se tornar bicampeão olímpico. Mas teve que se contentar com uma nova prata. E se depender da vontade do jogador, a final contra a Rússia (derrota por 3 sets a 2) terá sido a sua última partida pela seleção. Apesar de garantir que "jamais" irá "negar uma convocação", Serginho disse que "prefere" não ser mais convocado.
- Eu, Sérgio Dutra dos Santos, hoje, infelizmente, acho que encerra aqui para mim. Eu jamais vou negar a seleção brasileira. Para mim, a seleção brasileira é um exército. No dia que me convocar, se eu tiver que morrer por ela, vou morrer. Mas, hoje, eu prefiro que não me convoque. Eu vou fazer 37 anos, eu sei que estou bem fisicamente, tecnicamente, que eu posso jogar por mais três ou quatro anos em alto nível. Mas eu prefiro que não precisem de mim - afirmou, muito emocionado, durante o "Conexão SporTV".
- Hoje, a minha cabeça não está mais na seleção - admitiu.
E deixou uma mensagem para o futuro substituto na equipe.
- O próximo líbero que vestir essa camisa, que cuide dela com muito carinho. Porque é maravilhoso demais vestir essa camisa.
Serginho negou que a decisão de não jogar mais pela equipe tenha relação com a derrota para a Rússia na final olímpica em Londres.
- O meu ciclo na seleção brasileira foi de 12 anos de serviços prestados. De muitas alegrias. De tristezas, 1%. Me sinto honrado por ter jogado ao lado de ícones do vôlei mundial.
Mas o líbero não escondeu a decepção pela derrota deste domingo, após o Brasil abrir uma vantagem de 2 sets a 0 e ter dois match points no terceiro set.
- Quando perde, dói na alma, dói muito. O coração sangra.
globoesporte.com

Arquivo do blog