23 de agosto de 2012

Seds rebate números de ONG e diz que morte de mulheres caiu na PB


Nota diz que números são inferiores aos do ano passado.
68% dos casos de violência contra mulheres foram resolvidos, diz Seds.



Do G1 PB


Em resposta aos dados que apontam crescimento no número de morte de mulheres na Paraíba divulgados pela Organização Não-Governamental Centro da Mulher 8 de Março nesta quarta-feira (22), a Secretaria de Segurança do Estado (Seds) passou as informações e números oficiais sobre este tipo de violência. Segundo ela, o número está caindo.
A nota enviada à imprensa chama a atenção para o fato de que são considerados crimes violentos letais intencionais, o homicídio doloso ou qualquer crime doloso que resulte em morte, além dos cadáveres encontrados, mortes em presídios e durante confronto policial.Segundo a Seds, números do Núcleo de Análise Criminal da secretaria mostram que os de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) contabilizados em 2011 foram 146, enquanto que em 2012 (até dia 22 de agosto), foram 98 casos.
De acordo com a Seds, a diminuição de ocorrências de CVLI na Paraíba, inclusive aqueles contra a vida das mulheres, é a principal meta da Seds. “Além disso, até junho, com o trabalho integrado de policiais civis e militares, a polícia da Paraíba havia conseguido resolver mais de 68% dos CVLI praticados contra mulheres este ano no Estado”.
A secretaria informa que dos 80 assassinatos registrados até junho, 55 foram solucionados, 21 com autoria definida e 34 com os acusados presos. “No primeiro semestre do ano, mulheres não foram assassinadas em mais de 195 municípios paraibanos. O trabalho integrado continua e a o objetivo é aumentar ainda mais o índice de CVLI solucionados até o fim do ano”, conclui a nota.
Centro 8 de Março
Os dados contestados pela secretaria são os da ONG Centro da Mulher 8 de Março que apontam 90 mulheres mortas este ano na Paraíba. Segundo o levantamento, 35 foram mortas por violência doméstica e 55 por envolvimento com o trafico de drogas. A organização diz ainda que em todo o ano de 2011, 44 mulheres foram mortas.

ATENÇÃO!  O conflito entre os dados oficiais e a ONG  8 de Março.

Os dados da ONG 8 de Março tem sido a única fonte de informação sobre a mortandade de mulheres na Paraíba e foram esses dados que deram embasamento para a elaboração de projetos para captação de recursos junto ao governo federal.

O QUE COMPROMETE A EFICACIA DA LEI:

- A falta de delegacias especializadas;

- Juizados especiais ;

- Casas-abrigo para proteger a mulher; 

- Punição  aos agressores. 
   
- Em algumas cidades onde existem essas estruturas, os 
  
   recursos humanos são insuficientes para um 

   atendimento humanizado;

Importante mostrar que os dados apresentados pelos 

órgãos oficiais também não são confiáveis, as 

secretárias de: segurança, mulher  e saúde não tem 

banco de dados atualizados.

Acreditamos que com os recursos hora liberados pelo 

Governo Federal, possa minimizar o sofrimento das 

mulheres da Paraíba. Afinal de contas no estado temos 

223 município e 9 delegacias especializada para as

mulheres.


cidadã feminista

Arquivo do blog