26 de abril de 2012

Roseana Meira quebra silêncio e diz que candidatura de Estela é um equívoco do "coletivo"


Roseana Meira quebra silêncio e diz que candidatura de Estela é um equívoco do "coletivo"
Acusada de ser a desagregadora do coletivo e responsável pelo "racha no partido", a secretária de saúde de João Pessoa e ex-mulher do prefeito Luciano Agra (PSB-JP) resolveu quebrar o silencio e responder as provocações recebidas nos últimos dias. Em e-mail enviado a redação do ClickPB às 22 horas da noite de ontem, Roseana Meira diz que a responsável pela "racha no partido" foi a candidatura de Estelizabel: “A desagregação a que alguns se referem nos remete ao próprio processo equivocado da candidatura posta do PSB. Basta lembrar que em janeiro deste ano tínhamos um bloco coeso de mais de 15 partidos em torno do PSB. A que ou a quem se deve realmente esta desagregação?”.



Roseana diz na carta que recebeu com perplexidade os ataques de Sandra Marrocos através da imprensa: “Depois dos últimos acontecimentos presenciados nos mais diversos veículos de comunicação, venho externar minha perplexidade diante dos fatos”. Mas adiante a secretária de saúde se diz indignada com os ataques sofridos e diz que a imposição da candidatura de Estelizabel foi responsável por todo processo de desagregamento no coletivo: “Diante do exposto, venho a público colocar minha indignação com as declarações de alguns militantes do PSB que sempre reconheceram e participaram dos avanços acima descritos. Por mero maniqueísmo político e por divergências externadas a respeito da condução política da tática eleitoral para 2012, não podemos desconhecer o passado, nem tampouco desmerecer o presente como alguns estão fazendo. A desagregação a que alguns se referem nos remete ao próprio processo equivocado da candidatura posta do PSB. Basta lembrar que em janeiro deste ano tínhamos um bloco coeso de mais de 15 partidos em torno do PSB. A que ou a quem se deve realmente esta desagregação?”.

A secretária finaliza a carta pedido paz e discernimento: “Por fim, como construtora, militante, gestora e cidadã deste processo torço para que o bom senso prevaleça e que tenhamos discernimento e maturidade suficiente para superarmos as dificuldades e reencontrarmos os caminhos do diálogo e das transformações que a sociedade espera” diz Roseana Meira.

Arquivo do blog