8 de março de 2012

Ser Humano, ser mulher...

 
Somos testemunhas de que as mulheres, principalmente a partir de meados do século passado até os dias atuais tem alavancado dentro da sociedade brasileira e mundial vários lugares que antes eram predominantemente masculino, vários tabus foram e ainda estão sendo quebrados numa sociedade que impera ou imperava o machismo ou o patriarcalismo.
Mesmo com todo o avanço feminino, ainda há uma gama de preconceitos contra as mulheres e suas conquistas, pois existem grupos e/ou pessoas que acreditam que a mulher só serve mesmo para está à frente do fogão e da lavanderia, deixando assim mais difícil a adaptação do sexo feminino nos mais diversos lugares da sociedade, mostrando que apesar de ser considerada frágil, esta também é forte, ousada e firme em suas decisões quando houver necessidade.
Este avanço feminino tem mostrado que as mulheres adaptam-se muito bem com as mudanças ocorridas em vários âmbitos sociais como também nos locais que estas ocupam estando à frente, pois, com a sua sensibilidade esta consegue repassar a árdua tarefa de tentar mudar alguns hábitos com maior clareza e consequentemente com delicadeza, tentando assim despertar em cada individuo que está ao seu redor a sua importância no meio que está inserido.
Em muitas áreas da sociedade, não só brasileira como mundial vemos que as mulheresvem abrindo cada vez mais espaço, a exemplo da política, economia, esportes, administração, dentre outras, esta participação nestes locais sociais tem nos mostrado que as mulheres costumam ver os problemas e concomitantemente pensar as soluções para os mesmos de forma tão viável e rápida quanto os seres do sexo masculino, deixando bem claro que a discriminação é algo errôneo e pensar que as mulheres só servem para serviços menos importantes é algo inviável nos dias atuais.
Portanto, o que vemos é que, apesar das vitórias e avanços conquistados ao longo da história pelas mulheres, estas ainda tem um grande caminho a ser percorrido, pois ainda é muito forte a discriminação e o preconceito contra este avanço. Como podemos perceber, a atuação das mulheres sempre foi difícil, partindo do seio familiar, como donas de casa, até o mercado de trabalho, onde estão buscando a sua emancipação, muitas das vezes submetendo-se a salários mais baixos do que o dos homens, com aval do rigor da lei, vemos porém que este pode ser um dos ônus a serem pagos para que haja cada vez mais espaços dentro da sociedade, tentando assim fazer com que todos os seres humanos sejam realmente iguais perante a lei e a prática.

Arquivo do blog