24 de janeiro de 2012

Coluna Eliel Soares "CUITÉ; 1937 – 2012 / 75 ANOS DE EMANCIPAÇÃO POLÍTICA"

Sou Eliel Soares, professor de História na Rede  Municipal de Ensino de Cuité – PB; e a partir de agora, irei publicar alguns trabalhos de minha autoria, como o que lhes apresento de inicio; sobre os 75 anos de Emancipação Política do Município de Cuité, como também algumas obras poéticas do saudoso poeta paraibano, meu primo e irmão Dinamérico Soares. É um grande prazer, fazer parte do Blog por trás da Serra.
Obrigado!


CUITÉ;  1937 – 2012  /  75 ANOS  DE  EMANCIPAÇÃO  POLÍTICA
A Emancipação Política de Cuité se deu em um sábado 25 de janeiro de 1937, quando Cuité de distrito de Pícui passa a categoria de Município. A instalação do Município foi o resultado de um processo de proporções muito significativas que envolveu boa parte da pequena população, que sonhava com a autonomia política e administrativa de sua terra, mas alguns cuiteenses tiveram um papel de destaque pela atuação na luta pela Independência do Município. Ilustres conterrâneos que mantinham uma certa influência no então distrito de Cuité, o empenho dessas pessoas foi de significativa importância para que Cuité deixasse de ser distrito de Pícui e ganhasse a sua independência tão  sonhada durante muitos anos.

Destacaram – se nesse movimento de libertação o senhor Pedro Viana da Costa, que também vem a ser o primeiro Prefeito nomeado de Cuité;Jeremias Venâncio dos Santos, político de grande prestigio; Basílio Magno da Fonseca, que dez anos mais tarde seria o primeiro Prefeito eleito pelo voto direto dos cuiteenses; Padre Luis Santiago; pároco local na época, Juvino Pereira da Costa, conselheiro municipal – cargo idêntico ao de vereador quando Cuité pertencia a Pícui, também tiveram destaque os senhores:  Benedito Venâncio dos Santos, João Venâncio da Fonseca, João Teodósio da Silva Coelho ( João Dosio ), Rivaldo Silvério da Fonseca, Ulisses Viana da Costa, Benedito Regino  Cabral, Amálio Limeiraentre outros.
Vale lembrar que num período de dez anos de 1937 quando Cuité ganha sua Emancipação Política, até 1947 o Município foi governado por prefeitos nomeados pelos interventores federais em nosso Estado, pois o Brasil estava vivenciando, o chamado Estado Novo, regime político ditatorial implantado por Getúlio Vargas. Autoritarismo, centralismo e corporativismo, essas eram as características desse regime. O congresso é fechado, são abolidos os partidos e suspensos as eleições, os tribunais e os juízes independentes. Nesse período três interventores tiveram a frente do poder político aqui na Paraíba, Argemiro de Figueiredo, Dr. Ruy Carneiro e Osvaldo Trigueiro  que num período de dez anos designaram  14 prefeitos para governar o nosso município; são eles: Pedro Viana da Costa, João Venâncio da Fonseca, Jeremias Venâncio dos Santos, Rivaldo Silvério da Fonseca, Hercílio Rodrigues de Oliveira, Francisco Lucas de Souza Rangel, Antônio Farias, Estácio  Tavares Wanderley, Antônio Coutinho, Humberto Silva, Adauto Soares, Antônio Pessoa, Benedito Venâncio dos Santos e Pedro Bento de Lima.

A primeira eleição com a participação popular para o poder executivo municipal só ocorre em 12 de outubro de 1947 e a posse em 14 de novembro do ano em curso. Na disputa entre Basílio Magno da Fonseca e João Teodósio da Silva Coelho ( João Dósio ), o senhor Basílio Fonseca saiu vencedor e foi o primeiro prefeito eleito pelo voto livre dos cuiteenses.

Eliel soares – Historiador 


FONTE: Cuité; Terra Nossa; José Pereira Sobrinho, 2001
               Cidadão da minha Rua; José Pereira Sobrinho, 2005
               Livro do Município de Cuité, Projeto Gincana Cultural 1983; Descubra á Paraíba.
História Política de Cuité: da emancipação aos nossos dias

      Em 25 de janeiro de 1937, Cuité ganha sua emancipação política, e o senhor Pedro Viana da Costa torna – se o primeiro prefeito do nosso Município, seguido por João Venâncio da Fonseca.
      Em agosto de 1936, Argemiro de Figueiredo interventor federal em nosso estado, nomeia o Sr. Jeremias Venâncio dos Santos para o cargo de prefeito, onde o mesmo permanece no cargo por seis meses até ser exonerado. Em seu lugar assume o Sr. Rivaldo Silvério da Fonseca no exercício do poder municipal.
      Com a saída de Argemiro de Figueiredo assume o Dr. Ruy Carneiro, onde num período de sete anos (1940/1947 ) tem-se a nomeação de dez prefeitos para administrar o Município de Cuité. São eles: Hercílio Rodrigues de Oliveira, Francisco Lucas de Souza Rangel, Antônio Farias, Estácio Tavares Wanderley, Antônio Coutinho, Humberto Silva, Adauto Soares, Antônio Pessoa, Benedito Venâncio dos Santos e Pedro Bento de Lima, este sendo o último prefeito nomeado.

Prefeitos e Vices eleitos pelo voto direto do povo, a partir de 1947, seus adversários, ano da campanha política  e a diferença de votos

·         1947 – Basílio Magno da Fonseca e Luiz Inácio X João Teodósio e Francisco Estevão de Andrade, vence a chapa de Basílio Fonseca com mais de 500 votos de maioria.
·         1951 – Pedro Simões Pimenta e Francisco Estevão de Andrade X Orlando Venâncio e José Firmino, vence a chapa de Pedro Simões com 117 votos.
·         1955 – Orlando Venâncio dos Santos e João Casado de Almeida X José Pereira e Antônio Inácio, vence Orlando Venâncio com uma maioria de 3 sufrágios.
·         1959 – Jaime da Costa Pereira e Álvaro furtado X Felipe Furtado e Gentil Palmeira, vence Jaime Pereira com uma maioria de 83 votos.
·         1964 – Cláudio Gervásio Furtado e gentil Palmeira X Jose Hernesto e Humberto Silva, Cláudio Furtado, vence com 125 votos.
·         1969 – Neuza Bezerra dos Santos e Cícero Pereira X Jaime Pereira e Tonheca, Vence Neuza Bezerra com uma maioria de 483 votos.
·         1973 – Cláudio Furtado e Gentil Palmeira X Antônio Medeiros e Jovino Pereira ( Arena I ) X Jaime Pereira e Beija Bernardo ( Arena II ), vence Cláudio Furtado com 112 votos.
·         1977 – Antônio Medeiros Dantas e Enoque Medeiros X Gentil Palmeira, Creuza ( Defa ) e Neuza     ( vice – prefeito ) Cícero Pereira, vence o Dr. Antônio Medeiros Dantas com uma maioria de 1209 votos contra o seu adversário mais voto a senhora Neuza Bezerra.
·         1982 – Jaime da Costa Pereira Filho e Rafael Medeiros X Cláudio Furado e Neuza Bezerra, vence Dr. Jaime com uma maioria de 1313 votos.
·         1988 – Cícero Cândido da Silva e Genilson Lucas X Oswaldo Venâncio e Nilda Dantas X Jeconias Batista da Silva e Gilvam ( PT ), vence Cícero Cândido com uma maioria de 575 votos.
·         1992 – Antônio Medeiros Dantas e Bado X Jaime Filho e Willy Pessoa X Charlinho e Nivaldete   ( PT ), vence o Dr. Medeiros com uma maioria de 186 votos.
·         1996 – Oswaldo Filho ( Bado ) e Dr. Carlito X Tarcisio Dantas ( Mistura ) e Antônio Olivaldo de Faria          ( Antônio de João Vino ), vence Bado com 1533 votos.
·         2000 – Oswaldo Filho ( Bado ) e Dr. Medeiros X Jaime Filho e Carlos Bezerra, vence Bado com 1957 votos.
·         2004 – Dr. Medeiros e Fabiano Valério X Jaime Filho e Damião Henrique, vence Dr. Medeiros com uma maioria de 1384 votos.
·         2008 – Euda Fabiana e Dr. Julio César x Péricles Venâncio e Pedro Henrique, vence Euda Fabiana com uma maioria de 1119 votos.
·         Portanto o período mais longo é compreendido de 1983 a 1988, e é administrado pelo Dr. Jaime Filho.
·         A menor margem de votos de um candidato sobre seu adversário foi Orlando Venâncio X Zé Pereira, vence Orlando com apenas 3 sufrágios.
·         A maioria de 1957 votos de Bado sobre Jaime Filho é considerada a vitória mais folgada de um candidato sobre o outro.                                                               

Eliel Soares – Historiador

 25  DE  JANEIRO

Mês de janeiro, mês abençoado,
Nós cuiteenses, todos te saudamos;
Fizeste livre um povo escravizado...
Oh! Mês da liberdade, nós te amamos!

Puseste mês divino, em liberdade,
Nosso torrão pequeno e hospitaleiro...
Como pagar meu DEUS, tanta bondade?
Saudemos 25 DE JANEIRO!

Os filhos dessa terra pequenina,
Quer das ruas, do prado, ou da campina,
Trarão teu nome eterno, na memória...

Ninguém te esquecerá, data adorada,
E, para sempre ficarás gravada,
Nas páginas sem fim da nossa História...

Autor: Onaldo Venâncio
Por: Eliel Soares







Arquivo do blog