7 de novembro de 2011

Primeira Dama de Campina Grande deverá assumir a direção da FUNASA da PB

Ana_ClaudiaA Primeira Dama de Campina Grande, Ana Cláudia Vital deverá assumir nos próximos dias a Superintendência Estadual da Funasa.
Para o senador Vital do Rêgo Filho, o trabalho solidário de forma espontânea realizado há anos por Ana Cláudia vai muito além do social, pois afirma que ela luta incessantemente para melhorar as condições e qualidade de vida dos campinenses, ao lado do seu marido o prefeito Veneziano Vital do o Rêgo (PMDB).
“O povo de Campina já sabe que pode contar com o apoio de Ana, pois seus sentimentos de mãe de família se aliam à sua obstinação de que todos têm direito de participar da sociedade de igual para igual, sem discriminações ou privações. Ela tem lutado muito por isso há longo tempo. É uma 1ª Dama de valor, sem dúvida, e tem somado positivamente com a administração do prefeito Veneziano e agora vai contribuir em muito a frente da Funasa pelos 223 municípios paraibanos”, disse.
Vital do Rêgo relata que tem total confiança que Ana Cláudia irá dar encaminhamento da forma mais eficaz aos mais de 100 projetos aprovados, que beneficiarão ações de abastecimento de água, esgotamento sanitário e melhorias sanitárias domiciliares.
O parlamentar federal enumerou algumas das ações sociais que tem testemunhado na administração municipal que tem na pessoa de Ana Cláudia uma das principais responsáveis. “A Festa das Mães que reúne mais de 10 mil pessoas; o projeto Barraca Arte da Terra, que reúne profissionais artesãos durante o período junino, buscando articular espaços em feiras e eventos mostrando o que há de melhor, criativo e cultural na arte campinense; a Tarde Junina, realizada na Pirâmide do Parque do Povo, que tem o intuito de angariar recursos em prol das 25 creches de Campina Grande; sua atuação a frente da Secretaria de Interiorização, onde angariou inúmeros recursos para toda a região que compreende a grande Campina, dentre tantas outras ações. Ana é um exemplo de mãe e mulher para quantas batalhas exigir a força feminina em ação”, afirmou.
Da Redação
Do Expresso PB/Com informações de Portais

Arquivo do blog