9 de novembro de 2011

Caso de ambulâncias paradas é discutido em audiência na Paraíba

Secretaria de Saúde quer evitar devolução de 76 ambulâncias novas. Audiência acontece nesta quarta-feira (9) em João Pessoa.
Secretaria de Saúde quer evitar devolução de 76 ambulâncias novas. Audiência acontece nesta quarta-feira (9) em João Pessoa.
Representantes da Secretaria de Saúde da Paraíba e das cidades que possuem centrais de regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se reúnem nesta quarta-feira (9) para discutir, junto com o Governo Federal, as pendências dos municípios paraibanos para a instalação e funcionamento das bases. O encontro inicialmente estava marcado para a última sexta-feira (4), mas acabou sendo adiado para as 8h (horário local) de hoje. A audiência acontece no auditório do Centro Administrativo da Prefeitura de João Pessoa.
Segundo o coordenador do Núcleo de Urgência e Emergência da secretaria, Walber Frasão Júnior, com essa reunião o Governo do Estado quer encontrar solução para que os municípios resolvam as pendências junto ao Ministério da Saúde. As autoridades também querem encontrar uma alternativa para evitar a transferência para outros estados de 76 ambulâncias que estão sem funcionar na Paraíba.
Vão participar da audiência representantes das cidades de João Pessoa, Campina Grande, Monteiro, Piancó, Sousa e Cajazeiras. Também são esperados o assessor do ministro da Saúde, Mozart Sales, e ainda integrantes do Ministério Público do Estado e da diretoria do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems).
Walber Frasão Júnior explicou que foram constatadas pendências durante visitas técnicas feitas pela secretaria. Entre elas estariam a falta de seguro contra acidentes, falta de contrato de manutenção para ambulâncias e veículos sem licenciamento. Após diagnosticados os problemas, um relatório foi elaborado e enviado ao Ministério da Saúde e ao Ministério Público do Estado.
Ministério Público 
No dia 27 de outubro o Ministério Público realizou uma audiência para discutir a gestão do Samu no estado. Na ocasião ficou decidido que os prefeitos teriam que tomar providências para colocar em funcionamento ambulâncias que estavam paradas. O secretário de Saúde, Waldson de Souza, também informou que o Ministério da Saúde deu um prazo até dezembro para que eles fizessem isso, caso contrário as cidades podem perder os veículos.
No dia 25 de setembro, uma reportagem do Fantástico percorreu sete estados mostrando a situação precária do Samu. Na Paraíba, um dos estados que mais receberam ambulâncias no ano passado, foi constatado que dos 160 novos carros 90 ainda estavam parados na época.

Arquivo do blog