15 de julho de 2011

15 de julho "Dia do Homem"





A criação do Dia Internacional do Homem foi sugerida pelo ex-presidente russo Mikhail Gorbachev para homenagear os grandes homens de seu país que tiveram destaque no mundo.





Instituído por Jerome Teelucksing e apoiado pela Organização das Nações Unidas - ONU e diversos grupos de defesa dos direitos masculinos da América do Norte, Europa, Ásia e África, o Dia do Homem foi consagrado como data comemorativa no dia 19 de novembro de 1999, em Trinidad Tobago.
Assim, o dia 19 de novembro foi considerado o Dia Internacional do Homem, porém, apesar dessa data ser seguida por vários países, ficou facultado cada país escolher a sua data comemorativa. No Brasil, terra de tupiniquins, foi instituído o dia 15 de julho, talvez por homenagear o mês que o homem pisou na lua em 20 de julho de 1969.

A criação tem por objetivo promover o bem estar do homem, sua saúde físico-mental e espiritual. Percebe-se que há uma grande preocupação com a saúde do Homem, na maioria são trabalhadores incansáveis, que não se preocupam em dispor de tempo para atendimento médico, como as mulheres.
Segundo as pesquisas do IBGE, morrem mais homens que mulheres. A homenagem visa, ainda, promover o equilíbrio da igualdade entre os gêneros, daí ser tão importante quanto ao Dia da Mulher. Preconizando o que dispõe o art. 1º da Declaração Universal de Direitos Humanos: Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
O homem não é só o ignorante, o carregador de peso, o machista, o pagador de contas, o beberrão, o que não pode ver um rabo-de-saia, mas o homem esposo, companheiro, namorado, bom pai, trabalhador, divertido, guerreiro, de papel importantíssimo para a sociedade.
De forma a engrandecer os trabalhos desenvolvidos em prol do Homem neste dia em destaque no país, consagrado o DIA NACIONAL DO HOMEM, o Núcleo Especializado de Atendimento ao Homem em Violência Doméstica e Familiar - NEAH da Defensoria Pública do Estado do Pará parabeniza a todos os homens e presenteia-os com a Cartilha do Homem, de forma a orientá-los na prevenção da prática de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, que com o advento da Lei nº 11.340 de 07.08.2006 - Lei Maria da Penha, o homem vem enfrentando desafios que os leva a impor mudança de comportamentos frente às rigorosas inovações trazidas pela lei.

Maria Vilma de Sousa Araújo
Defensora Pública do Estado do Pará
Executora do Núcleo Especializado de Atendimento ao Homem em Violência Doméstica e Familiar

Arquivo do blog