Entrevista com o querido Padre Donato



O Blog Por Trás da Serra de Cuité, irá durante toda a semana apresentar em primeira mão a entrevista concedida pelo querido Pe. Donato Rizzi ao Blog.


Confiram



Nome? Pe. Donato Rizzi

Onde mora? Na cidade de Castellana Grotte provincia de Bari, Região Puglia - ITALIA. Moro numa bonita cidade que tem este nome porqué em 1939 um geòlogo di fama internacional, Franco Anelli, convidado para explorar uma cavidade natural existente na nossa terra e que na època servia para jogar o lixo. O Sr.Franco se calou na cavidade, profunda mais de 58 metros, e ficou abismado com o que viu: grutas naturais de uma beleza incrivel... Daquele dia em diante as coisas foram mudando. A cidade se organizou para permitir visitas às grutas e assim acolher acolher os visitantes. Atualmente mais de meio milhão de pessoas vem nos visitar a cada ano. Por este motivo a cidade mudou até o nome para “CASTELLANA-GROTTE”.

Qual a sua relação/experiência com a cidade de Cuité? Falar da minha experiência de 20 anos em Cuité? Não è facil resumir em poucas linhas. Vou tentar sintetizar:    Em 1969, no mês de outubro, o então Bispo de Campina Grande, o saudòso Dom Manuel Pereira da Costa que eu tinha conhecido ainda na Itàlia durante o   Concìlio Vaticano II° nas visitas que ele fez ao Seminàrio para a America     Latina em Verona, me pediu de aceitar o encargo de pàroco da antiga       Paròquia de N.S. das Mercês na cidade de Cuité e Nova Floresta. A tarefa não era simples, seja porqué eu nunca tinha trabalhado como pàroco na      Itàlia e sobretudo porqué à pouco tempo, o mesmo Bispo, tinha separado a    cidade de Barra de Santa Rosa da Paròquia de Cuité confiando-a às atenções pastorais do Pe. Domingo Ciavarella e minhas. Então assumir sòzinho uma      paròquia tão grande, me pareceu uma tarefa além das minhas       possibilidades... Mas desde que eu e Pe. Domingos tìnhamos aceito juntos de tomar conta da erigenda Paròquia de Barra de Santa Rosa, achamos que    poderìamos continuar ajudando-nos vicendevolmente, coisa que de fato a    gente sempre realizou. Então tentei começar a conhecer a nova realidade. A primeira coisa que notei logo à minha chegada, foi o fato de não existirem mais himagens de santos na Igreja Matriz de Cuité: com certeza o   vendaval do Concìlio, não sempre bem interpretado, levou para isso... Mas foi sobretudo a quantia de Batismos que  existiam, seja nas duas cidades Cuité e Nova Floresta e muito mais ainda na capelas espalhadas    pelo imenso territòrio da Paròquia:desde Sossego, a mais longe em     absoluto, até Malhada da Cruz, Algodão, Melo, Serra do Bombocadinho, São    Pedro, etc. (não sei se estou certo,   mas nos 27 anos que passei no      Brasil, acredito de ter batizado mais de cinquenta mil pessoas).   Outra coisa que me preocupou muito, foi a dificuldade da àgua, apesar de      tanta superfìcie à disposição para colhé-la quando Deus a mandava (por    isso construi muitas cisternas, seja na cidade que nos sìtios).Mas a   maior preocupação surgiu ao ver centenas de pessoas     mutiladas pela    màquina usada para desfibrar o agave. Tentei ajudar o    pessoal para      encontrar soluções que impedissem tantas    desgraças,incentivando-os    trabalhadores a   encontrarem soluções pràticas e simples que impedissem       tantas mutilações... Em Cuité eu e Pe. Domingos iniciamos a Catequese Familiar, tentando    alargar a possibilidade de educar as crianças para a Catequese de       Iniciação cristã, com a ajuda dos mesmos pais das crianças. Isso deu um   bom   resultado porque multiplicou o nùmero de Catequistas.
   Na època em que trabalhei em Cuité, tivemos outro bom resultado graças à     atuação e a multiplicação das Comunidades de Base que permitiu uma grande       valorização dos leigos e como consequência, uma maior evangelização obtida     graças ao tipo de organização que as Comunidades de Base se davam.
   O que porém ficou mais gravado no meu coração e na minha vida, foi a   amizade sincera, a confiança recìproca,a certeza de estarmos juntos      trabalhando para o Reino de Deus e para uma Evangelização que não ficasse      somente nas aparencias, mas tocasse a vida de cada pessoa, particularmente    os mais empobrecidos.





Não percam! amanhã estaremos postando outra parte da entrevista.


_______________________________________
Entrevista com o querido Padre Donato - parte II
 



O Blog Por Trás da Serra de Cuité, irá durante toda a semana apresentar em primeira mão a entrevista concedida pelo querido Pe. Donato Rizzi ao Blog.






4. Como achou o Blog Serra de Cuité? O encontrei por acaso porque não tenho muita pràtica de computers e nem     sei de fato o que è um BLOG. Acredito ser um instrumento vàlido de comunicação, se for bem usado.


5. O Que sentiu ao ver Cuité após tantos anos?  Para dizer a verdade, depois que em 1995 voltei definitivamente para a      Itàlia, até o ano 2002 voltei muitas vezes, seja para não perder o Visto Permanente(talvez esperavo no meu coração poder voltar a trabalhar no Brasil, minha segunda pàtria), seja para acompanhar em visita ao Brasil o meu Bispo diocesano Mons. Domenico Padovano,       seja para acompanhar 3    diàconos aos quais o meu Bispo me pedira de apresentar o trabalho    realizado durante os 27 anos de minha permanência no       Curimataù Paraibano     (isto aconteceu na ocasiao dos 50 anos de fundação da Diocese de    Campina Grande), seja para acompanhar os voluntàrios do Progetto       Mondialità (o Projeto começou à ser realizado no ano em que voltei para a     Itàlia), seja para rever as Crianças Adotadas à distancia, pois desde o   1990 eu tinha iniciado uma ação para vir ao encontro de muitas crianças    da região que passaram uma fome terrivel na seca de 1987 até 1991. Então    para    aliviar o sofrimento destas crianças, fundei na Itàlia uma Onlus chamada em seguida:”Erigi ad spem”,(que quer dizer” Construir na   esperança”),com a finalidade de conseguir verbas à partir da colaboração    de vàrias famìlias da nossa diocese italiana de Conversano-Monopoli. Estas   famìlias se comprometiam à doar uma pequena quantia anual de dinheiro.   Este dinheiro a equipe italiana enviava-a aos responsàveis de uma ONG    criada para isso no Brasil, na cidade de Campina Grande e eles, por sua     vez, encaminhavam a quantia reservada para cada Grupo de Crianças Adotadas, assegurando para elas: um suplemento de alimentação, reforço       escolar, calçados, vestidos,remèdios e quanto de mais necessidade cada responsàvel dos Grupos encontravam entre as mesmas crianças. Os Grupos de    Crianças Adotadas à distancia são: 1 em Cuité:a responsàvel è dona     Francisca, 1 em   Nova Floresta, responsàvel Lourdes Barreto, 1 em Barra     de Santa Rosa, 1 em     Picui, 1 em Frei Martinho, 1 em Nova Palmeira, 2     Grupos em Campina Grande, 1 Grupo em Soledade. Chegamos no melhor momento à mais de 350 crianças...



6. Como se sente em saber que esse canal de informação pode aproximà-lo mais do municìpio e das pessoas?    Muito feliz. E sobretudo acredito de estar assim ainda hoje contribuindo,   de longe, para o desenvolvimento da cidade de Cuité que anos atràz me   honrou com otìtulo de “Cidadão Cuiteense”, honra que recebì também das cidades de Nova Floresta, Picui e Jaçanã.




Não percam! amanhã estaremos postando outra parte da entrevista.


_______________________________________
Entrevista com o querido Padre Donato - parte III

 



O Blog Por Trás da Serra de Cuité, irá durante toda a semana apresentar em primeira mão a entrevista concedida pelo querido Pe. Donato Rizzi ao Blog

 7. O que o senhor gostaria de ver na cidade que ainda não viu? A Universidade de Cuité. O salão paroquial depois das reformas aportadas e saber o uso do mesmo. Gostaria conhecer o novo pàroco e rever os amigos de então.





8. Um momento que marcou para o senhor, durante os anos que esteve na cidade? 

a) O carinho, a preocupação, a atenção que o pessoal da cidade e do sìtio   teve para com a minha pessoa na època durante a qual (1978) fui ameaçado      de morte... e o Abaixo assinado que o pessoal  fez para defender a figura      do pàroco. Alguns tinham feito passar um abaixo assinado pedindo que eu    fosse removido da paròquia de Cuité... O povo respondeu com uma    avalanche   de assinaturas que abafou o abaixo assinado contra a minha pessoa;

b)Outra coisa que lembro muito, foi a peregrinação de N.S. das Merces pelos    sìtios e lugarejos da Paròquia;

c) a formação da Catequese Familiar e as    Comunidades de Base...

 

9. Qual seu sonho ou desejo em relação à cidade de Cuité e sua gente? Que houvesse mais união entre todas as pessoas e que a polìtica fosse mais voltada para o Bem de Todos e menos para outras finalidades... Que as estradas fossem mais seguras e que houvesse mais participação dos jovens     na Evangelização.



10. O que gostaria que fosse discutido ou mostrdado no Blog?  Não sei qual è o conteudo do vosso Blog. Mas acharia que houvesse uma      secção para aprofundar o estudo da Bìblia, que se falasse mais na   conscientização dos jovens para nao cairem no caminho das drogas...

 


Não percam! amanhã estaremos postando a última parte da entrevista com Dom Donato Rizzi.

_______________________________________
Mandem mensagem de carinho para o Pe. Donato
 
O Blog Serra de Cuité está se dispondo a ser canal para que os cuiteenses e todos aqueles da região do Curimataú, e do Brasil a fora, que queiram enviar suas mensagem, frases, textos para o querido Padre Donato.

Envie para o email: serradecuite@gmail.com (intitulado de Padre Donato)

Vamos publicar todas as mensagem no Blog Por Trás da Serra de Cuité 

Seguidores